PSL e DEM divulgam nota criticando as falas de Bolsonaro no 07 de setembro.
Blog do Rogério Silva - Notícias em tempo real

PSL e DEM divulgam nota criticando as falas de Bolsonaro no 07 de setembro.


Em meio ao processo de fusão, PSL e DEM divulgaram, no fim da noite dessa terça-feira (7/9), nota conjunta em repúdio ao discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no 7 de setembro – Dia da Independência do Brasil – e defendendo respostas concretas aos novos ataques.

“A liberdade é o principal instrumento democrático e não pode ser usada para fins de discórdia, disseminação de ódio, nem ameaças aos pilares da própria democracia”, diz a nota. “Por isso, repudiamos com veemência o discurso do senhor presidente da República ao insurgir-se contra as instituições de nosso país”, acrescenta.

No documento, os partidos dizem que se torna “imperativo” dar um “basta nas tensões políticas, nos ódios, conflitos e desentendimentos”.

Segundo a nota, isso coloca em xeque a democracia brasileira e impedem uma resposta efetiva aos “milhões de pais e mães de família angustiados com a inflação dos alimentos, da energia, do gás de cozinha, com o desemprego e a inconstância da renda”.

Caso se concretize a fusão entre as duas siglas, o que é esperado para ainda este mês, o novo partido vai se tornar a maior bancada da Câmara dos Deputados. Atualmente, PSL tem 53 deputados – embora alguns bolsonaristas deixem a legenda –, e DEM, 28.

Em discursos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro voltou a criticar o Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que não cumprirá mais decisões do ministro da Corte Alexandre de Moraes, a quem chamou de “canalha”.

Após o discurso de Bolsonaro, diversos partidos, como PSDB, PSD e MDB, passaram a discutir a possibilidade de apoiarem pedidos de impeachment contra o presidente.

Fonte: Metropoles

Categoria: Notícias